O que é ser passivo-agressivo e por que essa é uma forma de violência

Sexta-feira à noite e você passou o dia se planejando para um jantar perfeito com o seu namorado(a) que já havia sido acertado desde o início da semana. Próximo do horário combinado, ele pergunta se você não prefere ficar em casa e diz que está muito cansado para sair.

Você aceita, mas em vez de dizer que estava chateado (a), o mau humor toma conta do seu ser e você resolve rebater com o tratamento de choque: silêncio total. Se ele te questiona o que aconteceu, a resposta é monossílabica: “tudo bem”. A partir de então, o plano é ignorá-lo o resto da noite.

Talvez não seja uma coisa que você goste de admitir, mas, muitas vezes, você pode ser passivo-agressivo e este hábito deve estar afetando os seus relacionamentos – sejam eles românticos, familiares ou até mesmo profissionais.

“O comportamento passivo-agressivo é uma expressão dissimulada de hostilidade. É uma ferramenta que as pessoas usam em situações em que querem evitar conflitos, por exemplo. Aparentemente, você se mostra aberto e receptivo aos desejos do outro, mas internamente você tem uma resistência em concordar com essas necessidades. Aos poucos, você vai se tornando uma pessoa irritada, mal humorada, mais agressiva e hostil”, explica a psicóloga Vânia Calazans em entrevista ao HuffPost Brasil.

Para ler mais, acesso a página do HuffPost clicando aqui.

Compartilhe
error: Este conteúdo está protegido!