Para agradar grupos direitistas, Romero entrega Campina Grande à própria sorte

O deputado estadual Anísio Maia (PT) subiu o tom nesta terça feira , 14, ao comentar a decisão do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), de permitir a reabertura do comércio da cidade no próximo dia 20 de abril, em plena pandemia da Covid-19. “Enquanto o Governo do Estado desenvolve um esforço enorme para enfrentar a crise, grupos fanáticos procuram sabotar este esforço. A ignorância destes grupos, aliada à ganância de alguns empresários, poderá promover verdadeiro genocídio em Campina Grande. O povo campinense pagará um preço altíssimo por seu prefeito transformar uma cidade que tem vocação acadêmica e científica em um reduto do obscurantismo”, afirmou o parlamentar.

Para Anísio Maia, só a busca por dividendos eleitorais pode explicar a motivação do prefeito em ceder às pressões de empresários gananciosos e forças da extrema-direita mais interessadas em exaltar a ignorância do presidente Bolsonaro do que na saúde do povo. O petista diz ainda que toda a Paraíba pode sofrer com os prejuízos provocados por esta decisão inaceitável da gestão municipal de Campina Grande.  

Como efeito comparativo, o parlamentar destacou as ações do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), que seguem em sentido contrário àquelas anunciadas por Rodrigues. “Devemos comemorar o fato de que na capital temos um prefeito que não engoliu as mensagens da ignorância bolsonarista. Enquanto Romero lava as mãos, Luciano Cartaxo vem tomando atitudes corajosas, como a prorrogação da proibição de circulação dos ônibus e a manutenção do fechamento do comércio e de escolas”, afirmou.

 Ainda segundo Anísio Maia, as medidas tomadas pelo prefeito Luciano Cartaxo em João Pessoa reforçam as ações que o Governo do Estado vem implementando para preparar a Paraíba para o enfrentamento da pandemia do novo Coronavírus. “Temos neste momento uma disputa entre a civilização e a barbárie. A barbárie tenta empurrar nosso povo para um suicídio coletivo e a civilização luta para evitar o pior, seguindo a ciência e as orientações da Organização Mundial da Saúde”, disse o deputado.

Em nota divulgada em suas redes sociais, o petista cobrou que estes grupos fanáticos, ao invés de sabotarem as ações do Governo do Estado, exijam do Governo Federal agilidade nas imprescindíveis medidas de apoio às empresas e transferência de dinheiro direto nas mãos dos trabalhadores formais e informais, como estão fazendo governos conservadores, a exemplo da Inglaterra e Estados Unidos.

O petista ainda defendeu que o Governo do Estado tome todas as medidas necessárias para o enfrentamento da Covid-19: “O governador João Azevedo, como líder dos paraibanos, não pode mais tratar esses verdadeiros sabotadores da saúde pública com parcimônia e tolerância. Ele terá apoio do povo da Paraíba ao tomar medidas duras para colocar os seguidores da ignorância e da barbárie no seu devido lugar”, concluiu.

Compartilhe

Leave a Comment

error: Este conteúdo está protegido!