Camarão que dorme a onda leva: em busca por rumos concretos segue a política progressista em Guarabira

Com a definição dos pré-candidatos à prefeitura de Guarabira/PB, partidos sem força para lançar candidaturas a majoritária movimentam-se na escolha de um projeto administrativo, ideológico e partidário que os representem, ao menos em parte.

A título de exemplo, o Partido Social liberal (PSL), que em Guarabira apoia o candidato da família Toscano (PSDB). O histórico de autoritarismo e elitização do poder público definem também as alianças partidárias.

Numa avaliação do histórico de eleições do Partido dos Trabalhadores (PT) em Guarabira/PB percebe-se o registro de uma inexpressividade nos votos com dificuldade até para se obter o coeficiente necessários para eleger um vereador. A falta de unidade, a falta de flexibilidade política e a personificação de autoridade em liderança que mais parece ter parado no tempo é uma das características, por exemplo, do presidente do partido.

Ante a essa realidade, era esperado que os movimentos de base progressistas e movimentos sociais se unissem, formando uma frente de coalisão nestas eleições, visto que partidos da direita há décadas tem o controle administrativo e legislativo da cidade.

Pensando nas eleições municipais o PT lançou campanha a nível nacional em que orienta seus diretórios a apoiarem partidos de esquerda e centro-esquerda para assim fortalecer as bases progressistas. Todavia, o presidente do PT Guarabira vai na contramão desta orientação, rejeitando apoiar a única majoritária do campo progressista no município.

Uma parte do direito do PT Guarabira decidiu apoiar o advogado Teotônio e pré-candidato a prefeito pelo PDT. Diante disso, podemos atestar que estão seguindo as orientações nacionais, aliando-se com um grupo centro-esquerda. Mais que isto, entenderam que política se constrói por forças de coalisão e não se isolando.

O PCdoB Guarabira que durante muito tempo foi esteve nas mãos do PSDB hoje conta com uma nova presidência, o grupo do vereador Marcelo Bandeira (PDT) que tomou para si o partido, presidido por Sildemberg Araújo (PCdoB). O PSOL Guarabira, também se posiciona em favor de Teotônio Assunção!

A juventude progressista tem se articulado politicamente, recentemente foi fundado o coletivo de juventude Vem Com A Gente. Além de trazer as pautas das minorias o coletivo lançou um representante para concorrer ao cargo de vereador, pelo PDT e consequentemente estão em apoio de Teotônio Assunção.

Há ainda que os que estão “há tempos em posse do título de esquerda guarabirense” e não permitam que nenhum grupo novo ganhe notoriedade, por medo de perder espaço. Este é o grande problema da personificação política, as pessoas sentem-se donas da esquerda.

Ocorre também o fato de que ocupar os espaços de representatividade significa que há o que se barganhar, muitos acabam corrompidos e vendidos aos mandatários políticos do município, ficando submetidos a todo o tipo de desmandos.

Ainda, há um outro grupo, que precisa ser mencionado, os que são da base progressista, mas como possuem vínculos empregatícios com estado “devem fidelidade partidária” ao governo e consequentemente a Célio Alves, base do governo estadual em Guarabira.

Deixamos assim uma pergunta no ar. Será que é o momento dos partidos progressistas da cidade de Guarabira reverem suas ações e a sua forma de fazer política?

Como diz a música do Zeca Pagodinho: “Camarão que dorme a onda leva…”

Compartilhe

Leave a Comment

error: Este conteúdo está protegido!